quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

PASSARINHO OU PEIXINHO



Para o nosso lindo Cael...



PASSARINHO OU PEIXINHO 
Ysolda Cabral



O passarinho começa a se comunicar.
Faz biquinho e já querendo cantar, 
perscruta a árvore, o lugar em que está, 
sabendo que já já vai poder voar.

A sua linda cabecinha a pensar, 
sonha acrobacias pelo ar...
Ninguém vai mais lhe segurar!
Voltas e mais voltas há de dar...

Mas, ao se deparar com o Mar, 
se encanta e pensa em barbatanas.
O papai, mais que depressa, 
pega o passarinho e acaba a festa.

*********

Praia de Boa Viagem
20.12.2017
Apenas tia


Na foto Cael com o pai, Rodrigo, ontem, apresentando a Praia de Boa Viagem, ao mais lindo carioquinha que chegou no último domingo para passar o Natal e Ano Novo com a sua família pernambucana. E claro que ele achou Boa Viagem muito mais linda que Copacabana.

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

DESENCONTRO








Imagem Google



No meio do dia, uma pausa. Uma pausa no meio do dia... E, eis que, a poesia invade a minha mente e o arremedo de soneto surge sem constrangimento...


DESENCONTRO
Ysolda Cabral


Sou única no desencontro de mim.
Coisa mais difícil de explicar!
Não sei a razão de ser assim.
Por isso sorrio para não chorar.

Ah, que desencontro mais ruim!
Juro que ainda vou me encontrar.
Estou decidida a nisso por um fim.
Um encontro comigo vou marcar!

Só preciso escolher o lugar,
a hora e o dia do evento.
Que tal numa viagem pelo Mar?

Ah, deixar-me levar pelo Vento,
sem data para retornar!...
Feito! Se retornar me reinvento.

*******

Praia de Candeias-PE
Apenas Ysolda

RENASCIMENTO

Imagem relacionada


Imagem Google 


RENASCIMENTO 
Ysolda Cabral 



Tal qual morta viva sigo! 
Sou peixe fora d'agua, 
a nadar no absoluto do nada. 
Completa estranha no ninho. 
Um pássaro sem asas, 
a combinar palavras, 
na busca vã de algum sentido. 


Tal qual morta viva sigo! 
Submetida a caminhada, 
sem perspectiva de futuro, 
andando a esmo me aventuro, 
desconfiando do improviso, 
ignorando todos os avisos. 
Sinto-me encurralada... 

Tal qual como viva eu sigo, 
sentindo que estou morta. 
Mas, não sei se ontem ou agora, 
descobri que posso renascer como Fênix 
ao invadir outro espaço que é claro, 
plácido, lindo e abençoado, 
onde reúno minhas cinzas e renasço. 

*********

Praia de Candeias-PE
Apenas Ysolda 


domingo, 17 de dezembro de 2017

COMPARAÇÃO




COMPARAÇÃO
Ysolda Cabral


Como colcha de retalhos,
minha vida em pedaços
coloridos e sem atalhos, 
vou bordando lindos laços.

Com missangas de orvalho
preencho todos os espaços,
deixados por atos falhos,
que só atraem os cansaços.

Cansaços que tento ignorar,
para concluir a difícil confecção, 
que tem prazo para terminar.

Porém, se o meu coração,
o trabalho não suportar; 
Ah, desde já peço perdão!

*********

Praia de Candeias-PE
Apenas Ysolda

LINHAS PERFEITAS






LINHAS PERFEITAS
Ysolda Cabral


Na incógnita da Vida
Traço linhas retas.
Mas, por mais que me esforce,
Elas nunca ficam certas.
Setas, flechas incertas...

Ah, que vida mais complicada!
Não há reza que nos livre
De tanta coisa errada?
Vetam-se os sonhos,
Destroem-se as metas...

Será que não rezo direito?
Ou será falta do culto ou da missa
Aos domingos vestida de festa?
Ah, brechas...!

Acho que vou me benzer.
Deve ter alguma serventia,
Com certeza há de ter!
Talvez consiga assim,
Sem rebeldia e sem maleitas,
Traçar linhas perfeitas
Pra mim e pra você.

**********

Praia de Candeias-PE
Apenas Ysolda

terça-feira, 28 de novembro de 2017

O CAMINHO DE CASA



A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, oceano, céu, crepúsculo, atividades ao ar livre, água e natureza

O CAMINHO DE CASA 
Ysolda Cabral


Num pulo ligeiro, tal qual menino travesso, um gato ligeiro, gargalhando pura alegria, saúde e liberdade, pegaste um floco de nuvem branquinho e me deste, como se floco de nuvem fosse flor.

Em minhas mãos, do lindo e inusitado presente, ainda sinto o frescor dês que, o guardei no coração como meu bibelô mais precioso.

O dia mal começara e já brincávamos na areia da praia, envoltos de Céu e Mar do mesmo tom de azul... Nada falávamos. - Não precisava!

Sorríamos com o Vento que se ocupava em recortar as nuvens, em flocos, para as flores que me davas, enquanto assanhava os nossos cabelos.

Ali ficamos até a hora do Ângelus quando juntos rezamos a Ave-Maria e foi aí que tudo mudou...

A noite se fez mais bela e brilhante de Estrelas, só porque entre elas brilhavas tu.

E, entre o brilho de Estrelas e de lágrimas, foi difícil encontrar sozinha o caminho de casa.

**********

Praia de Candeias-PE
20.11.2017
Apenas Ysolda


E POR FALAR EM FLORES



A imagem pode conter: flor, planta, atividades ao ar livre e natureza

E POR FALAR EM FLORES
Ysolda Cabral


Flores mortas,
vistas agora...

Flores de morte,
questão de hora, de sorte!

Flores de alegria,
quase que eu ia! 
Você ficaria...

Flores de tristeza...
Gosto de delicadeza! 
Efêmera beleza...

Flores, flores... 
Quero flores, 
cheias de vida,
de perfume, de cores...

Ah, extintos valores! 
Tantas dores...
Num dia que finda, 
sem dissabores.

**********

Praia de Candeias-PE
25.11. 2017
Apenas Ysolda