terça-feira, 28 de novembro de 2017

O CAMINHO DE CASA



A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, oceano, céu, crepúsculo, atividades ao ar livre, água e natureza

O CAMINHO DE CASA 
Ysolda Cabral


Num pulo ligeiro, tal qual menino travesso, um gato ligeiro, gargalhando pura alegria, saúde e liberdade, pegaste um floco de nuvem branquinho e me deste, como se floco de nuvem fosse flor.

Em minhas mãos, do lindo e inusitado presente, ainda sinto o frescor dês que, o guardei no coração como meu bibelô mais precioso.

O dia mal começara e já brincávamos na areia da praia, envoltos de Céu e Mar do mesmo tom de azul... Nada falávamos. - Não precisava!

Sorríamos com o Vento que se ocupava em recortar as nuvens, em flocos, para as flores que me davas, enquanto assanhava os nossos cabelos.

Ali ficamos até a hora do Ângelus quando juntos rezamos a Ave-Maria e foi aí que tudo mudou...

A noite se fez mais bela e brilhante de Estrelas, só porque entre elas brilhavas tu.

E, entre o brilho de Estrelas e de lágrimas, foi difícil encontrar sozinha o caminho de casa.

**********

Praia de Candeias-PE
20.11.2017
Apenas Ysolda


E POR FALAR EM FLORES



A imagem pode conter: flor, planta, atividades ao ar livre e natureza

E POR FALAR EM FLORES
Ysolda Cabral


Flores mortas,
vistas agora...

Flores de morte,
questão de hora, de sorte!

Flores de alegria,
quase que eu ia! 
Você ficaria...

Flores de tristeza...
Gosto de delicadeza! 
Efêmera beleza...

Flores, flores... 
Quero flores, 
cheias de vida,
de perfume, de cores...

Ah, extintos valores! 
Tantas dores...
Num dia que finda, 
sem dissabores.

**********

Praia de Candeias-PE
25.11. 2017
Apenas Ysolda

REFLEXÃO DE SALA DE ESPERA

A imagem pode conter: planta, flor e natureza

REFLEXÃO DE SALA DE ESPERA
Ysolda Cabral


Num canto de parede da sala de espera da clínica cardiológica, um lindo jarro com flores mortas. Entretanto, alguém piedoso, ou de bom gosto, resolveu ressuscitá-las. Vida foi lhes dada, ou devolvida, através da tomada. Luzinhas azuis piscam, alegremente, anunciando que o Natal está próximo. De repente, esqueço a impaciência de ser paciente, a espera de ser atendida e fico a refletir no que temos em comum... Sorrio, agradeço a Deus e sossego.


**********

Recife-PE
23.11.2017
Apenas Ysolda

ESTADO DE ÁGUIA

A imagem pode conter: céu, nuvem, pássaro, atividades ao ar livre e natureza

ESTADO DE ÁGUIA
Ysolda Cabral



Desatar nós, soltar amarras,
abrir mão dos apegos e enredos.
Ir ao estado de Águia, sem garras,
sobrevoar o Infinito sem medo.

Ignorar vulcões e suas lavas,
desvendar insondáveis segredos.
Ah, desejo de mulher grávida,
a sombra de grandes arvoredos!

E quando no horizonte o Sol se por,
dando lugar à noite, com ou sem luar,
sentir todo o poder do amor...

Estarei pousada a espera de o dia raiar,
a me encantar com o seu esplendor,
sem receio de voar...voar...voar...

**********

Praia de Candeias-PE
22.11.2017
Apenas Ysolda

Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade sem pudor.

PARECIA DESEJO DE MULHER GRÁVIDA

A imagem pode conter: comida


PARECIA DESEJO DE MULHER GRÁVIDA
Ysolda Cabral



Nos embalos de sábado à noite, cismo de fazer bolo. Dou pausa no E12, da T7, da série Heatland, e ponho a mão na massa. ( Desde que recebi alta do hospital que andava pensando no meu bolo de creme de leite.) Usei a batedeira e logo o bolo foi para o forno. Trinta minutos depois o gás acabou. Eu tinha que dar um jeito - sou meio MacGyver. Tirei o bolo da forma de alumínio, coloquei no pirex e recorri ao forno de microondas. Dez minutos depois estava de volta à minha série preferida, comendo o bolo mais gostoso que já fiz. Não está fofo, nem bonito e nem de longe lembra os da Iris Sobremesas, mas, com certeza, é o bolo mais gostoso que lembro de ter saboreado num sábado à noite em minha companhia.

**********

Praia de Candeias-PE
18.11.2017
Apenas Ysolda


NA PELE DE YAUANNA


A imagem pode conter: 1 pessoa, céu, oceano, nuvem, atividades ao ar livre e água



NA PELE DE YAUANNA
Ysolda Cabral



Eu vou compor um poema,
um poema tão lindo quanto a lua,
quando prateada e cheia
a espelhar o Mar para as Sereias,
enquanto se dá às suas Ondas.
Ah, belo Sultão!

Sei que ainda vou compor um poema,
um poema tão lindo quanto as Estrelas
do Céu das cidades de interior...
Sei que vou!

Um poema bonito, terno, delicado,
tal qual orvalho na pétala de uma flor.

A diferença entre ele e o orvalho,
é que o meu poema será eternizado
numa folha de papel,
ou na tela de um computador.

E, se a folha se der ao Vento afoito,
ou o computador à pane, não faz mal!
Parte dele já está tatuado na pele de Yauanna.
Que diz...

Te darei um rumo certo,
no pó, no pé e no tino

***********

Praia de Candeias-PE
18.11.2017
Apenas Ysolda

FADIGA, APENAS

Nenhum texto alternativo automático disponível.

FADIGA, APENAS 
Ysolda Cabral



Movida por diferenciada energia,
que me deixa mais conectada
com as coisas da Natureza,
sigo nos caminhos da Poesia.

Sem tristeza ou melancolia, 
nenhuma mágoa guardada,
sigo agradecida e determinada
a ser mais feliz a cada dia.

Ah, como a Vida é bela e perfeita! 
Ligada à Ela, sem fio ou tomada,
sinto-me agraciada e satisfeita,

por ter sido quase desligada,
numa conexão arriscada, imperfeita,
mas que me deixou apenas fatigada.

*********

16.11.2017
Apenas Ysolda