sexta-feira, 24 de agosto de 2018

TRILHOS DO TEMPO



Imagem coletada no Google  posto que, 
infelizmente, não foi possível o acesso a foto que inspirou este arremedo de soneto. :( 


TRILHOS DO TEMPO
Ysolda Cabral 



Pelos trilhos o Tempo trilha,
eterno na Tarde indolente,
sob o olhar atento que brilha,
e fotografa mui discretamente... 

Eu, apenas simples andarilha, 
talvez do passado,ou do presente,
a imaginar, da fotografia, a maravilha
de perpetuar através de uma lente...

Penso naqueles que partiram,
e que trilharam a mesma trilha   
certos da direção e desistiram. 

Quão inúteis são as sapatilhas!...
Assim, descalça, sigo os que resistiram.
Ah, Linha Férrea! Quem não descarrila?

**********

Recife Antigo
23.08.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor.

  

quarta-feira, 13 de junho de 2018

UM SONETO NO CORETO

A imagem pode conter: árvore, planta e atividades ao ar livre


Imagem coletada no Google 


UM SONETO NO CORETO
Ysolda Cabral



Queria saber compor um Soneto,
que falasse do amor verdadeiro.
Compondo cada verso sem medo
dele ficar doce que nem brigadeiro.

Não poderia ser destinado a dueto,
por mais que ficasse leve, maneiro!
Mas, poderia ser exposto em Coreto,
para os enamorados o lerem por inteiro.

E, quando isso acontecesse, o Sorriso 
os convidasse ao beijo apaixonado.
Sabe, aquele que leva ao Paraíso!

Ah! E, se, o Sol ficasse enciumado,
e a Lua serena, mas de sobreaviso;
eu, feliz, lembraria o meu amado.

**********

Praia de Candeias-PE
12.06.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria, 
tristeza, ou saudade, sem pudor.



Código do texto: T6362337 
Classificação de conteúdo: seguro

VENDO A VIDA ACABAR

A imagem pode conter: pássaro

Imagem coletada no Google 



VENDO A VIDA ACABAR
Ysolda Cabral



Cadê os beija-flores galantes, 
e as lindas borboletas coloridas? 
Cadê os passarinhos dantes, 
que cantavam canções tão bonitas?

Cadê as Sereias sempre elegantes,
do Mar de Candeias, nem tão amigas? 
E os fortes e destemidos navegantes,
que a gente só vê frágeis salva-vidas?

Não há mais aquelas flores no caminho, 
agora é proibido tomar banho de Mar,
e, como tubarão nada tem de peixinho;

fico aqui muito consternada a pensar,
dentro do meu confortável mundinho,
o quanto é triste ver a Vida acabar!...

**********

Praia de Candeias-PE
10.06.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor.

SÃO JOÃO DE MINHA ÉPOCA



A imagem pode conter: planta, flor, atividades ao ar livre e natureza


IMAGEM COLETADA DO GOOGLE 



SÃO JOÃO DE MINHA ÉPOCA
Ysolda Cabral



Hoje me peguei pensando no São João de minha época, na minha amada Caruaru e senti tanta saudade! - Aquele sim era São João de verdade! Os festejos eram organizados com simplicidade e com recursos mínimos. Com jornais velhos, fazíamos lindos balões e com as páginas de revistas coloridas, ou de pedacinhos de tecidos, a gente fazia as bandeirolas e tudo ficava muito bonito e enfeitado. Para vestir, bastava um vestido de chita, bem matuto, de saia rodada, estampado. Para calçar, sandálias ou mesmo um tamanco comprado na feira e já estava tudo pronto para dançarmos a quadrilha, ensaiada muitas e muitas vezes para que não houvesse nenhum passo errado ou desigual - os ensaios eram alegres e muito, muito divertidos. Quanto aos rapazes; eles vestiam calças coronhas, com remendos, camisas quadriculadas, e, para calçar; alpercatas. Para completar a caracterização, não podia faltar o chapéu de palha, claro. A culinária ficava por conta de nossas famílias que garantiam pamonha, canjica, pé de moleque e muitas coisas mais feitas de milho, ou não. Até no preparo das comidas havia alguma coisa mágica, especial. Creio que era a união... Assim o São João era comemorado com muita alegria e muita graça. - Eu só não gostava muito dos fogos de artifício - tinha medo deles. Quando as sanfonas, triângulos e zabumbas silenciavam, e as fogueiras chegavam ao estado de apenas brasa, era a hora de sentarmos em volta delas para assar o milho e conversar sobre o próximo São João, mesmo sabendo que muitos de nós já não estaria mais ali... E assim fomos indo embora de nossa terra natal e o São João se vestiu de sofisticação, de grandiosidade e foi perdendo muito da sua pureza, simplicidade e originalidade, pelo menos para mim.


**********

Praia de Candeias-PE
07.06.2018
Apenas matuta

SONHOS QUE INVENTO

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, em pé, sapatos e atividades ao ar livre



SONHOS QUE INVENTO
Ysolda Cabral



Sobrancelhas finas e arqueadas, 
cabelos despenteados pelo Vento,
sorriso, de marca já registrada,
a sorrir dos sonhos que invento...

Sem saber estar sendo tapeada
pelo senhor Tempo, em detrimento
de minhas escolhas e estradas, 
muitas asfaltadas pelo sofrimento.

Seria tão bom voltar ao começo,
identificar os erros e não mais errar! 
Ou, errar, sem ter que pagar o preço.

Quantas vezes a gente pensa amar! 
Ah, só de lembrar eu já entonteço,
e perco toda a vontade de voltar!...

**********

Praia de Candeias-PE
06.06.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor

Na foto, aos 20 anos, descendo a rampa da 
Prefeitura de Caruaru, numa manhã qualquer...

CURIOSIDADE...





Curiosidade...

Nesta foto eu contava a idade de 20 anos. Fiquei aqui matutando a razão de usar as sobrancelhas tão fininhas. Então lembrei que era moda nessa época usá-las assim. - Que diferença das de hoje! Aliás, tudo ficou muito diferente...


Praia de Candeias-PE
Em 04.06.2018
Apenas Ysolda 

terça-feira, 5 de junho de 2018

NA BOCA DA NOITE



Imagem Google que inspirou o soneto em tela.



NA BOCA DA NOITE
Ysolda Cabral


A Poesia na boca da Noite caiu, 
e a Fantasia se vestiu de realidade.
A Lua considerando um açoite vil, 
ponderou se era mesmo verdade.

Perguntou à Coruja que se retraiu,
e não respondeu sobre a insanidade.
A história, então, do nada progrediu,
e a Lua ficou cheia pela maldade...

A Poesia era pura tal qual donzela; 
como foi parar numa boca assim,
e como se obter notícias dela? 

Foi quando um vagalume, de vela, 
Iluminou a Poesia, no canto do fim,
E a Lua pode a eternizar numa tela.

**********

Praia de Candeias-PE
03.06.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria, 
tristeza, ou saudade, sem pudor.

www.fugindodocontexto.blogspot.com.br
www.ysoldacabral.prosaeverso.net


Ysolda Cabral
Enviado por Ysolda Cabral em 04/06/2018
Código do texto: T6355436 
Classificação de conteúdo: seguro

segunda-feira, 4 de junho de 2018

INDEFESA POESIA



Imagem Google


INDEFESA POESIA
Ysolda Cabral


Rimando ou combinando palavras,
vou assim pontuando os meus dias...
Alguns alegres, outros sem graça,
abusando da indefesa Poesia...

É um vício! Doença que não sara.
E, dela, morro até com certa alegria,
pois faço das perdas e desgraças,
motivo para escrever com estesia.

Eis a razão de compor de todo jeito.
Poesia de saudade e até soneto, 
em arremedos, saídos da alma, do peito...

Mas, quando lembro daquelo beijo...
Ah! Confesso ter um pouco de medo; 
o de esquecer a composição pelo feito.

**********

Praia de Candeias-PE
01.06.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor.


Código do texto: T6352278 
Classificação de conteúdo: seguro

FLOR DE LAPELA




Imagem Google


FLOR DE LAPELA
Ysolda Cabral


O Vento açoita as janelas...
Tento me concentrar em vão.
Revejo algumas aquarelas,
escutando a nossa canção.

Faço um chazinho de canela,
como quem faz uma oração.
Gostaria que fosse na capela,
onde eu faria uma confissão:

Sabe aquela linda flor de lapela,
de pétalas regadas a emoção?
Tão linda! Afastaram-me dela...

Mas, numa noite de decisão,
e, sem nenhuma procela; 
jurei não lhe tirar do coração.

**********

Praia de Candeias-PE
30.05.2018
Apenas Ysolda

Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor




Código do texto: T6350899 
Classificação de conteúdo: seguro

QUERO PAZ



Praia de Candeias 
Foto de Yauanna Cabral Cavalcanti


QUERO PAZ 
Ysolda Cabral


Está tudo tão quieto, tão parado! 
Somente o deus Vento se mexe.
Daqui vejo o Mar parecer quadro,
numa imagem que me remete...

para um frio e triste decanato,
ou, talvez, para uma Marrakesh
onde navio algum tem mastro,
e enamorados só nas quermesses.

Como é bom escutar a tua voz, 
neste mundo hoje de silêncio! 
Sei que nossas vozes somos nós...

Assim, tudo posso e reverencio,
dês que o amor é fonte, é casta foz! 
Então, QUERO a PAZ e não silencio!

**********

Praia de Candeias-PE
Em arremedo de soneto
27.05.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor.
www.fugindodocontexto.bolgspot.com.br

Para escutar a canção de fundo, acesse: 
www.ysoldacabral.prosaeverso.net

Código do texto: T6347792 
Classificação de conteúdo: seguro

MAR DAS ILUSÕES




Imagem Google


MAR DAS ILUSÕES 
Ysolda Cabral


Sentindo o meu coração leve,
refletindo como foi o meu dia,
sabendo ser a Vida tão breve;
exijo mais de mim e da Poesia.

Por vezes ela até se entristece,
quando escuta certa Ventania,
versando verso que não mede,
da saudade o tanto que agonia.

Quando a tristeza vai embora,
trôpega, desapontada e torta,
o lindo Mar das Ilusões aflora.

Ondas meninas banham a costa,
bordando nas areias um lindo agora.
Enquanto eu... Ah, dou cambalhotas!

**********

Praia de Candeias-PE
Em 23.05.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza ou saudade, sem pudor.

Para escutar a canção de fundo que amo, acesse:

Código do texto: T6344683 
Classificação de conteúdo: seguro

sexta-feira, 18 de maio de 2018

CRÔNICA DE SEXTA-FEIRA




Imagem Google


CRÔNICA DE SEXTA-FEIRA
Ysolda Cabral


Paira sobre a cidade uma nuvem escura, pesada, ameaçadora…. É sexta-feira e Candeias se esconde, mas torce para que eu faça uma Boa Viagem até o Espinheiro. Sei que o Recife me aguarda, um tanto quanto sem muita animação para as coisas da recepção… Mas, enfim, lá vou eu estrada afora;

Paira sobre mim uma nuvem Poesia que me transporta para a Cidade dos Sonhos da mais pura e bela fantasia... Penso em você e uma chuva de risonhas lembranças me envolvem num abraço acolhedor, protetor e amoroso fazendo em mim brotar flores de saudade e alegria...

- Ah, como a Poesia me faz bem!

De repente a Visão se depara com uma imagem digna de uma fotografia e clica sem avisos, sem determinar pose ou ângulo. Na mesma hora a Sensibilidade, toda ajudante eficiente, manda para o setor responsável pela revelação, - não sei se localizado na Alma, ou no coração –, e eis que a foto é revelada de várias formas e tamanhos, até numa simples folha de papel branco, numa tela de um computador qualquer, ou mesmo num simples celular, sem grandes e sofisticados recursos, a não ser os das minhas mãos...

- Ah, como a Poesia flui fácil, às vezes! E, independente de rima, de métrica, ou de sei lá mais o quê, ela vem inteira e toma conta de mim sem deixar espaço para sentimentos menores.

- Ela sabe como me envolver e seduzir... Só não sei como chamá-la, como agora! Resolvo, então, lhe chamar de Crônica de Sexta-feira, em prelúdio de final de semana. 

**********


Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor

Para escutar a canção de fundo, acesse: 


Código do texto: T6339638 
Classificação de conteúdo: seguro

quinta-feira, 17 de maio de 2018

GIROS PELO INTELECTO



Imagem Google


GIROS PELO INTELECTO
Ysolda Cabral


Amanheci pensando que existo,
numa existência que não explico,
e choro lágrimas que pressinto,
trazerem alívio ao meu conflito...

Tanta tristeza eu tenho visto, tido,
nas caminhadas que faço e digo
que, na vida existe desperdício,
quando ignoramos os avisos.

Há coisas ruins que eu não revido.
Ah, inúteis versos e tolos gritos!
Com eco ou sem eco, não desisto

de prestar atenção nos equívocos,
quando resolvo dar alguns giros,
pelo meu intelecto hoje invasivo...

**********

Praia de Candeias-PE
em arremedo de soneto
16.05.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor

wwwmysoldacabral.prosaeverso.net

Código do texto: T6338331 
Classificação de conteúdo: seguro

segunda-feira, 7 de maio de 2018

SONHOS QUE PARTEM




Imagem Google


SONHOS QUE PARTEM
Ysolda Cabral



Há um rufar de Tambor que incomoda, 
há um Silêncio agredido, desperdiçado.
Há uma Alma tola e sentida que arrosta,
a agonia na espera do infeliz último ato.

Há Saudade que no peito se acomoda.
Há um coração muito triste e magoado.
Há desperdício de Energia que provoca
revolta quando se distorcem os fatos.

Magoa tanto a falta de consideração! 
Deixa a emoçao tão difícil de controlar,
quando a rosa é ferida ainda em botão.

E, sem promessas de quietude no ar,
os sonhos que alegravam o coração, 
decidem ir embora para não mais voltar.

**********

Praia de Candeias-PE
Em arremedo de soneto
06.05.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade sem pudor.

Para escutar a canção de fundo, acesse: 


Código do texto: T6328918 
Classificação de conteúdo: seguro

terça-feira, 24 de abril de 2018

VIAGENS SECULARES



Imagem Google 



VIAGENS SECULARES 
Ysolda Cabral



Num barco sem timoneiro,
naveguei pelos sete mares,
a mercê do Vento Passageiro,
em lindas viagens seculares.

Nessas viagens fui pioneiro,
gostando de tantos lugares!
Lancei mão do pombo correio,
para dar notícias aos familiares.

Mas, enfim, a saudade me abateu.
Alcei voo com as asas do destino,
e nenhum sexto sentido me deteu.

Voei alto, aos olhos de um menino,
que em seu olhar não se perdeu
o tanto do meu amor em desatino.

**********

Praia de Candeias-PE
24.04.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza ou saudade, sem pudor.

Para escutar a canção de fundo, acesse:

Código do texto: T6317848 
Classificação de conteúdo: seguro

sexta-feira, 20 de abril de 2018

O SEDUTOR ARNALDO – BLOQUEADO NO INSTAGRAM




Imagem Google formatada pelo design Thiago Petterson



O SEDUTOR ARNALDO – 
BLOQUEADO NO INSTAGRAM
Ysolda Cabral 



Nunca se ouviu falar num sujeito mais insistente e pretensioso que Arnaldo. Até que ele tenta ser diferente, mas não consegue e logo está de volta àquilo que julga ter direito e segue em frente obstinadamente. Aqui e acolá faz um ajuste nos planos, que no fundo não mudam: quer por que quer aquela garota, independente de qualquer dificuldade. Havia pensado em dela desistir, considerando várias pretendentes, inclusive a filha única do chefe milionário, mas como ela ainda é muito jovem resolveu deixar para lá. Foi quando percebeu que o seu coração batia cada vez mais acelerado sempre que tinha notícias daquela garota, ou dava de cara com alguma foto dela no Instagram. Sabia que precisava tomar uma atitude, ou sucumbiria de forma irremediável naquela paixão.

Para chamar a atenção da pretendida, caprichou nas fotos, - em todas muito sério e de boné, achando assim passar a impressão da masculinidade ideal e com significativa jovialidade. Entretanto, o resultado não foi nada bom, infelizmente. A garota dos seus sonhos o julgou careca e não gostou nadinha, apesar daquele bordão de que '' é dos carecas que elas gostam mais.”

E, para culminar a sua desgraça e acabar de vez com as suas esperanças de conquistar a linda menina, algum desalmado, ou desalmada, espalhou para meio mundo de gente, faltar um dente na boca de Arnaldo, bem na frente – aquele junto a uma das presas. Quem espalhou jurou ter visto.

- Coisa mais terrível! Além de careca, só cuidar dos músculos e não cuidar dos dentes! É por isso que nas fotos ele está sempre sério e de boca bem fechada, concluiu a garota bloqueando o tadinho no Instagram.

Pensando bem... Se não bloqueou, deveria!

- Tadinho, nada! Onde já se viu não cuidar dos dentes.


**********


Praia de Candeias-PE
Enredada nas peripécias do Arnaldo
Em 20.04.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza ou saudade, sem pudor.


Código do texto: T6314141 
Classificação de conteúdo: seguro

quinta-feira, 19 de abril de 2018

FOLHA AO VENTO



Imagem Google 



FOLHA AO VENTO
Ysolda Cabral


Por vezes não me acho...
Isto é fato!
No encontro de mim;
como falho!...

Não me arraso,
mas me cobro.
Sorrio e choro.
Vago a esmo feito folha
solta ao Vento...

Disfarço...
No que resta de mim;
nem sempre calo...
Acato por puro desacato.
Ah, quem dera ser regato!

Não tenho tato!
Fácil, fácil crio um caso.
Visto um casaco,
alinhavo do frio um pedaço.

Com a Noite faço conchavo.
E, se o novo dia for nublado;
vou aproveitá-lo.
Ah, essa solidão que abraço!...

**********

Praia de Candeias (PE)
12.04.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que



**********

Praia de Candeias (PE)
12.04.2018
Apenas Ysolda
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade sem pudor.


Para escutar a canção de fundo, acesse:






Código do texto: T6306720

Classificação de conteúdo: seguro

SENHA SECRETA


Imagem Google 


SENHA SECRETA 
Ysolda Cabral



S e a minha poesia desaparecer 
E se o canto dos passarinhos emudecer 
N ão me deixarei sucumbir, e/ou abater 
H averá sempre em mim um coração 
A retumbar muito amor e muita emoção

S e a minha poesia não desaparecer 
E se o canto dos passarinhos não emudecer 
C omporei em harmonia na reclusão 
R imarei com amor e muita emoção 
E ternizando algum lindo Entardecer 
T ipificando este momento de perfeição 
A condição de culpado pela minha solidão. 


**********

Praia de Candeias (PE)
18.04.2018
Apenas Ysolda 
Uma pessoa que chora e ri de alegria, 
tristeza, ou saudade sem pudor.



Código do texto: T6312225 
Classificação de conteúdo: seguro

quarta-feira, 11 de abril de 2018

LIDANDO COM A TRISTEZA




Imagem Google 


LIDANDO COM A TRISTEZA 
Ysolda Cabral



Praticamente ando ausente da vida virtual e muito esporadicamente tenho publicado algum trabalho novo. Alguns dos meus poucos leitores me observaram este fato e de repente me ocorreu que, após dizer muitos nãos para recepcionar a dona Tristeza, que sempre quer ser recebida com honras de Estado; terminei por dizer sim. Cansei de ser resistente... A resistência é advinda da esperança na fé de que tudo há de mudar e de que tudo termina dando certo.

Aí, a gente espera, espera e protela um monte de coisa. Até para de escrever, de compor, esquece o violão e vai dando pontapé na tristeza, no desânimo e vai levando até que chega o ponto da grande descoberta: você está num beco sem saída...

Então, que a Tristeza entre e faça da minha casa a sua casa. Não lhe direi mais NÃO! Que entre e fique à vontade para fazer o que quiser. Contudo, não me verá chorar e nem lhe pedir para ir embora. E tem mais: se eu quiser dormir, ela não há de me tirar o sono, e nem a vontade de comer. Assim aprenderá a não chegar sem ser convidada e a não ser tão insistente.

A Tristeza é antipática, inconveniente, deixa você ainda mais cansada, ou cansado. - Cansaço não é coisa só de mulher, ou de quem já viveu muito! - Ou, ainda, de quem ainda não viveu nada. Cansaço é cansaço e ponto. Todo mundo se sente assim em algum momento.

A mediocridade cansa. A falta de humanidade, de compreensão, de possibilidades também cansam. E de cansaço em cansaço, vou descansando no ocaso do inesperado, e me acomodando ao caos que se espalha feito uma peste poderosa.

De agora em diante vou aprender a calar, a sorrir que nem boba da corte e, quanto a dona Tristeza; que fique o tempo que quiser. - Não estou nem aí! 

**********

Praia de Candeias (PE)
05.04.2018
Apenas Ysolda 
Uma pessoa que chora e ri de alegria, 
tristeza, ou saudade sem pudor.



Código do texto: T6300592 
Classificação de conteúdo: seguro

quinta-feira, 29 de março de 2018

TEMPOS DE PÁSCOA - MEU JESUS


Imagem Google 



TEMPOS DE PÁSCOA - MEU JESUS

Ysolda Cabral 



Quinta-feira Santa... Preciso me concentrar, pensar, refletir, meditar... Rezar, orar, ou simplesmente conversar com Deus, com Jesus, ou, com o Divino Espírito Santo. Na dúvida, escolho Jesus. Deus é muito ocupado! Eu acho. O Espírito Santo é meio aéreo. Deve ser Poeta. Vive a flutuar por algum jardim do Paraíso! Imagino. Já Jesus, não. Jesus sempre está disponível para uma boa conversa, uma arenga, uma peleja, sem pé e nem cabeça. Jesus tem cabeça fresca e sabe ser amigo.

Muitas vezes O vejo junto a mim, me escutando na maior paciência. - Acho tão bonito! Sinto-me importante, prestigiada e arrisco até a Lhe dá conselhos! Sou atrevida. Ele não liga e atento me escuta e escuta os maiores absurdos. Quando retruca, os seus argumentos são simples, fáceis de entender, uma vez que são objetivos, inteligentes e lógicos. Jesus é bom de prosa e só nos conforta. Independente do problema, Ele acha a solução e é tão generoso e tão humilde que deixa a gente pensar que fomos nós que a encontramos.

Simples e da mesma idade da gente, Jesus usa calça jeans, camiseta; adora uma praia e por os pés no chão, na terra, na areia... Por vezes preciso Dele, mas não estou para conversas. Ele não se importa e me acompanha na caminhada à beira mar. Se canto baixinho uma canção, Ele canta comigo o refrão. Logo a angustia, a tristeza e o cansaço desaparecem. Sinto-me desperta, menina e repleta de idéias, sonhos e ilusões. É quando a poesia aflora potente e toma conta de mim. Jesus me olha de soslaio e sorrir... Eu Lhe faço uma careta e seguimos juntos olhando a bela paisagem, sentindo o cheiro do mar, escutando o sussurro das ondas a acariciarem nossos pés descalços. Gostamos da companhia um do outro. Vez em quando paramos para curtir um pouco as lindas garças, pousadas graciosamente, nos arrecifes.

Depois de nossas conversas e caminhadas, me pergunto à razão de não ter Lhe perguntado um monte de coisas importantes. Como por exemplo: gostaria de saber a razão de tanta desigualdade, rivalidade, entre os seres humanos; a razão das catástrofes e das guerras. A razão de tanta violência; de tanta fome. A razão de não chover onde a terra precisa da chuva para fazer brotar o pão; a razão Dele não fazê-la parar, no lugar onde ela cai somente para causar sofrimento e destruição. Queria tanto saber a razão, o porquê, Dele permitir que os homens se comportem de maneira tão violenta e absurda. Alguns se acham deuses, acima do bem e do mal. - Ah, queria tanto perguntar e pedir para Ele acabar com essas coisas! Entretanto, não pergunto nada, não peço nada e só me preocupo com os meus problemas tolos.

- Ah, que vergonha, que tristeza! Estou precisando refletir mais sobre mim, sobre minhas atitudes... Afinal, o sacrifício, ao qual Ele se submeteu, pela vontade de Seu Pai, para que pudéssemos aprender o caminho que devemos trilhar, em busca da salvação, tenha valido a pena.

- Que todos tenham uma Páscoa proveitosa e abençoada. 

**********

Praia de Candeias -PE
Em reedição por gostar demais desta crônica. Creio não ser capaz de escrever outra igual. Até parece que escrevi agorinha mesmo!
29.03.2018
Apenas Ysolda 
Uma pessoa que chora e ri de alegria, 
tristeza, ou saudade sem pudor.


Código do texto: T6294159 
Classificação de conteúdo: seguro

quinta-feira, 22 de março de 2018

SAUDANDO O DIA


Foto da autora ( 04h:30m)


SAUDANDO O DIA
Ysolda Cabral


No lindo canto da passarada, 
é anunciado a chegada do dia.
Da janela assisto encantada, 
o milagre e a beleza da Vida.

Quantas vezes eu fui acordada, 
por esse afinado coral de alegria
que, me deixa tão feliz e extasiada?
- Nem sei dizer e nem poderia!...

Apenas quero versar um obrigada, 
em forma de oração. - Que ousadia!
É que me sinto tão abençoada!

Por vezes começo pela Ave Maria,
mas, sou totalmente silenciada, 
ao ver a coroação de mais um dia.

**********

Praia de Candeias (PE)
Em arremedo de soneto
22.03.2018
Apenas Ysolda 
Uma pessoa que chora e ri de alegria, 
tristeza, ou saudade sem pudor.


Código do texto: T6287506 
Classificação de conteúdo: seguro

terça-feira, 20 de março de 2018

QUESTÃO DE GOSTO


Imagem Google 


QUESTÃO DE GOSTO
Ysolda Cabral 


Gosto da claridade do dia
Gosto dos sons da manhã
Gosto de receber a Alegria
Gosto do perfume de Hortelã

Não gosto da noite escura e fria
Não gosto da Tristeza ser anfitriã
Não gosto de muita euforia 
Não gosto de festa pagã

Gosto de ser como sou
Gosto de estórias de amor
Gosto de estar onde estou 

Não gosto de sentir dor
Não gosto de lembrar o que passou
Não gosto de jarro sem flor... 

*********

Candeias-PE
Em arremedo de soneto 
20.03.2018
Apenas Ysolda 

Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor.


Código do texto: T6285405 
Classificação de conteúdo: seguro

sexta-feira, 16 de março de 2018

MINHA POESIA


Imagem Google 


MINHA POESIA
Ysolda Cabral



Juro que pensei lhe abandonar.
Tantas vezes fiz a mala!
Dentro dela coloquei vírgulas,
interrogações, pontos de exclamação
e pontos finais.
- Ah, os pontos finais!

Somente as reticências,
por mais que tentasse colocar,
a mala não fechava.
- Elas eram tão minhas companheiras,
que me obrigavam a pensar
se não estava fazendo besteira.

Decidida fechei portas e janelas.
- Até deixei de ir ao encontro do Mar!

Coloquei os sentimentos em cárcere privado,
rimas e métricas num canto bem calculado,
e disse adeus em caráter de nunca mais...

Foi então que vi você tão meiga, tipo estrela,
nos olhos de um menino, me pedindo pra ficar...
- Havia tanto brilho naquele olhar!

Corri para desfazer a mala.
E, sem vacilar, toda contente,
coloquei tudo de volta no lugar,
prometendo nunca mais pensar em lhe deixar.

**********

Candeias-PE
Em 16.03.2018
Apenas Ysolda 
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor.

Para escutar a canção de fundo, acesse:


Código do texto: T6281826 
Classificação de conteúdo: seguro

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

CANDEIAS - TERRA DE NINGUÉM




Candeias - Foto de Yauanna 
(Poluir um lugar desses é coisa de gente desalmada)



CANDEIAS - TERRA DE NINGUÉM 
Ysolda Cabral



Coisas que sempre me incomodaram, começam a me incomodar muito mais. Como já disse inúmeras vezes em crônicas, pensamentos e até em poesias; não sou intima da paciência e à medida que o Tempo passa mais me distancio dela. Sim, claro que sei ser o meu caso grave e sem solução, porém não dou muita importância ao fato, e, às vezes, a vontade de ir à forra é enorme. A sorte, - não sei se minha -, é que continuo mantendo a educação em nível bom e diferenciado, graças aos ensinamentos de minha saudosa mãe, dona Dilça. Pensando assim, talvez consiga ir até o fim sem endoidar de vez... Mas, vamos e convenhamos que, aturar uma vizinhança que adora poluição sonora, e, mais ainda, poluir o meio ambiente é mesmo muito complicado.

- Candeias, bairro do Jaboatão dos Guararapes, no belo Estado de Pernambuco que, comumente, nas minhas publicações se torna cidade, capital, país; É TERRA DE NINGUÉM, TERRA SEM LEI!

Talvez por comodismo, ou por detestar mudanças, ou, ainda; por ter esperança de ver alguma coisa efetivamente mudar, é que continuo morando num lugar onde não se tem sossego, principalmente em dias de muito Sol e calor que se arrastam no Tempo, ou na fumaça do lixo que entendem de queimar sem o menor respeito à Vida.

- Está bem complicado viver em Candeias!

O Mar se distancia daquele que conheci quando aqui cheguei. Nem tenho mais vontade de nadar em suas águas e nem de caminhar, de pés descalços, em suas areias... A poesia que ele em mim despertava não me desperta mais... Tudo me parece tão irremediavelmente perdido!

Até os passarinhos estão se mudando das tristes e mal tratadas árvores, para as caixas de ar condicionados dos prédios, (de onde são, também, banidos), na tentativa vã de fugirem das queimadas. Quanto aos peixes; morrem muito antes de pensarem em águas menos poluídas.

Candeias agoniza e eu também...

**********
Candeias-PE
Em 28.02.2018
Apenas Ysolda 
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor.


Para escutar a canção de fundo, acesse:

Código do texto: T6267022 
Classificação de conteúdo: seguro

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

NÃO SOU SUPERSTICIOSA ( CRÔNICA)



Imagem Google 



NÃO SOU SUPERSTICIOSA
Ysolda Cabral 



A mensagem dizia: ''Comece a manhã sorrindo...'' E o fato é que comecei caindo. Duas quedas em menos de cinco minutos de distância uma da outra! Só eu para merecer algo tão incomum. Na primeira, machuquei o joelho direito. Na segunda, o esquerdo mais fortemente. Se, daqui para o final do dia, cair novamente; vou mandar me benzer. - Tudo anda me acontecendo! O carnaval chegou, já passou, eu não brinquei (de novo), e quem foi para o GOT – Gupo de Ortopedia e Traumatologia, logo após as festas momescas, com uma crise fenomenal na coluna? EU. Quem mais? - E, como se não bastasse, mal chego no trabalho levo duas quedas seguidas! - É urucubaca na certa. Aí, para confirmar minhas suspeitas, como se lesse o meu pensamento, um dos meus chefes fala: '' Essa sala aqui, Ysoldinha... Sei não, viu! ''

A bem da verdade é que as coisas não andam nada boas para o meu lado, e não para sala atencioso chefe Gustavo! Ou, será que andam, apesar dos pesadelos que venho tendo, quando finalmente o sono consegue se desemaranhar dos pensamentos e me deixar dormir?...

Mesmo considerando que, depois dos 40 anos, ando tendo uns pesadelos avisos que, sempre se realizam, não sou supersticiosa! Entretanto, não custa nada mandar me benzer. Pensando assim já me sinto melhor. Os joelhos doem menos,a coluna também, o chá de Camomila está uma delícia, e, de repente me lembro que, normalmente, velho morre de queda. - Ora, se levei duas seguidas e já estou pronta para outras mais, isto é prova de que não estou velha e de que ainda tenho muito para viver, e que ninguém venha me dizer que sou é dura na queda!

- Será que sou? Melhor mandar me benzer.

**********

Espinheiro- PE
20.02.2018
Apenas Ysolda 
Uma pessoa que chora e ri de alegria,
tristeza, ou saudade, sem pudor.


Código do texto: T6259009 
Classificação de conteúdo: seguro